Concurseiros Unidos – Você Precisa Ler Isto!!

Concurseiros Unidos – Você Precisa Ler Isto!!
5 (100%) 17 votes


O Projeto Concurseiros Unidos veio a proposta de ajudar estudantes que sonham em passar em concurso públicos, mas que não têm condições financeiras de arcar com a preparação, o acadêmico do curso de direito Carlos Rodrigo Cardoso decidiu fundar o projeto “Concurseiros Unidos“.

O cursinho voluntário iniciou há seis meses. As aulas acontecem aos sábados, no auditório da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), no Centro de Macapá.

O diretor e fundador do projeto, Carlos Rodrigo Cardoso, diz que a ideia surgiu quando ele se viu sem condições de arcar com os próprios estudos para concursos que gostaria de fazer.

concurseiros unidos reclame aqui

Veja Também Como estudar para concurso..

Concurseiros Unidos – História

“O projeto iniciou porque eu me encontrava em uma situação financeira difícil e não tinha condições de pagar um cursinho para prestar um concurso público. Eu identifiquei que muitas pessoas, assim como eu, não tinham condições de pagar um cursinho, e resolvi criar um gratuito. Reuni os professores, falei sobre o projeto e da minha ideia”, relatou.

concurseiros unidos aprovar

Além da oportunidade a concurseiros unidos sem condições financeiras, Carlos Cardoso diz que percebeu que um cursinho é essencial para preparar o aluno que deseja prestar um concurso público. Ele avalia que “se preparar significa se igualar àqueles concurseiros unidos de fora, que muitas vezes tiram vagas do estado do Amapá”.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

As irmãs Viviane Monteiro, de 22 anos, e Vanilúcia Coutinho, de 28 anos, começaram a frequentar o cursinho na primeira quinzena de janeiro.

Vanilúcia disse que soube do cursinho por meio de uma cunhada que frequentava às aulas. Viviane foi convidada pela irmã.

As estudantes têm o objetivo de permanecer estudando no cursinho, mas no momento o foco está nos concursos da Câmara de Santana, do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

As irmãs destacam que o fato de ser um curso gratuito as atraiu. “Primeiramente, a condição financeira ajuda bastante. Nem todo mundo tem dinheiro para pagar [um cursinho]”, ressalta Vanilúcia.

Por quem é mantido o Curso ?

O curso é mantido pelos professores que dão aulas no projeto e pelos próprios alunos. O material das aulas é disponibilizado gratuitamente aos estudantes. “Mas quem se interessar em apoiar o projeto, pode nos procurar”, frisou Cardoso.

concurseiros unidos estudando

Por enquanto as aulas acontecem somente aos sábados, de 8h às 12h, para turmas preparatórias para o concurso da Câmara de Santana. À tarde, das 13h às 18h, tem turma para os concursos do INSS e do Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região.

O auditório da secretaria tem capacidade para receber 100 alunos por turno. Atualmente, segundo o acadêmico, uma média de 170 alunos frequentam às aulas, divididos nas duas turmas. A intenção do fundador é ampliar o projeto em breve.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos...

De acordo com Carlos Cardoso, mesmo com pouco tempo, o curso colheu os primeiros frutos, em 2015.

“No concurso da Caesa nós tivemos, entre aprovações e classificações, mais de 50 alunos que fazem parte do projeto”, destacou.

Os professores que dão aula no curso também são voluntários. O quadro é composto por servidores de órgãos públicos do estado, além de outros que também dão aula em cursinhos particulares de Macapá.

A estudante Luciana Bueno, de 27 anos, disse que soube do projeto por meio de uma rede social e que o “conteúdo e a linguagem dos professores são acessíveis”. A aluna, que trabalha de segunda a sexta-feira, contou que só tem tempo para estudar em casa, à noite, e no ‘Concurseiros Unidos‘ aos sábados.

Preparação para o Concurso Público

A preparação para concursos públicos exige investimento pesado dos candidatos, especialmente de tempo e de recursos financeiros. A compra de apostilas, livros, cursos presenciais e à distância pesa no bolso dos concurseiros unidos. Por isso, muitos deles têm juntado dinheiro para adquirir em grupo o maior número possível de materiais e cursos. Cada vez mais comum, a prática da “vaquinha” tem se apresentado como uma maneira alternativa para aliviar o orçamento do concurseiro.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Vaquinha de Materiais de Estudo para Concurso Público

O técnico bancário da Caixa Econômica Federal Daniel dos Anjos, 31 anos, já participou de várias vaquinhas. Para ele, essa foi uma forma para contornar o elevado custo da preparação e para driblar a falta de tempo, já que trabalha durante o dia e cursa a faculdade de direito à noite. “Todos os cursos que fiz até agora foram divididos com amigos. Para mim é a melhor opção, já que pude adquirir vários preparatórios em pouco espaço de tempo, coisa que não conseguiria fazer se tivesse que arcar com todo o custo sozinho”, explica.

concurseiros unidos material de estudo

Daniel destaca que é importante diferenciar a vaquinha da pirataria, da qual discorda. “Se a vaquinha for feita apenas com o intuito de beneficiar os concurseiros unidos, sem visar lucro de terceiros, não penso que seja ilegal. Também não acredito que as empresas sofram prejuízos com as vaquinhas, já que acabam por ganhar no longo prazo e acabam fidelizando mais pessoas. Concurseiros unidos que hoje dividem um curso, amanhã podem adquiri-lo sozinho ou indicá-lo para outras pessoas.”

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Já a jornalista Anelise Frozza, 29 anos, não é adepta da prática, pois acredita que desrespeita os direitos autorais: “Não participo de vaquinhas, mas acredito que muitas pessoas façam isso, até por uma questão de necessidade. Por isso, acho interessante o que alguns cursinhos fazem, de liberar as apostilas para download gratuitamente. Isso ajuda a divulgar o curso e também evita cópias não autorizadas”.

A Casa do Concurseiro

Essa é a postura adotada pela A Casa do Concurseiro, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Em atividade há apenas um ano e cinco meses, a empresa coloca à disposição apostilas na internet. Um dos fundadores, professor Edgar Abreu, explica que, além de divulgar o trabalho do curso, a iniciativa cumpre o papel social da empresa. “Aquele candidato que costuma estudar por apostilas não tem condições de comprar um curso EAD, mas a Casa acredita que ele deve ter o direito de concorrer em condições mais próximas”, explica. Edgar diz ter conhecimento de que a realização de vaquinhas entre os candidatos tem sido muito comum e acredita que isso se deva às dificuldades financeiras da maior parte dos concurseiros unidos e dos preços elevados dos cursos.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Regras da Casa do Concurseiro

O professor conta que a Casa tem um sistema de combate a essa prática, que bloqueia acessos simultâneos às vídeoaulas. Contudo, não há como impedir que um candidato acesse as aulas pela manhã e um amigo o faça à tarde, por exemplo. Para Edgar, a vaquinha faz parte dos riscos a que os cursos se expõem, mas pondera: “Se por um lado há uma perda financeira, por outro, há uma divulgação. Temos conhecimento de casos de pessoas que compraram um curso EAD em conjunto e tiveram ótimo retorno”, comenta.

regras concurseiros unidos

“Ficamos sabendo de um grupo de cinco pessoas que compraram o curso do Banco do Brasil e terminaram por conquistar a aprovação. Nesse caso, perdemos porque não podemos dizer que essas cinco aprovações são de alunos da Casa. Ao mesmo tempo, é como se ganhássemos cinco outdoors a favor do curso na cidade em que eles moram, que pode ser no Ceará, ou seja, longe de onde estamos. É claro que eu não vou incentivar a vaquinha, mas não deixa de ser uma divulgação do nosso trabalho”, afirma.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Opinião do Fundador

Para o fundador e coordenador do Eu Vou Passar, João Antônio, a divisão de senhas e cadastros por mais de um usuário é uma realidade inevitável na internet. “É impossível (ou muito difícil) impedir tais práticas. Investe-se muito em sistemas complexos de segurança que não funcionam 100%”, lamenta. João Antônio explica que oferece benefícios a custo baixo para ser mais interessante para os a aquisição individual, como modalidades de cadastro que permitem o acesso e download livres de qualquer aula, descontos em sites parceiros para a compra de cursos preparatórios, além de vantagens para aqueles que indicarem amigos para serem também “alunos VIPs”. “Nós não brigamos contra atitudes assim. Nós encorajamos as atitudes certas, com as medidas que achamos certas, funcionais e não radicais. Lutamos com as armas que temos: oferecer benefícios”, complementa.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

A advogada especialista em propriedade intelectual Lyvia Carvalho alerta os concurseiros unidos para os limites de legalidade dessa prática. Lyvia trabalha junto ao diretor geral do Instituto Brasileiro de Propriedade Intelectual, Newton Silveira, em São Paulo, e explica que a “vaquinha” entre os concurseiros undidos não viola a lei. “A compra e posterior empréstimo não configuram violação ao direito autoral. O problema está na fotocópia do livro, da apostila… A reprodução do material sempre deve ser precedida de autorização do autor”, destaca a profissional.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Vídeo sobre os Concurseiros Unidos

fonte: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/concurseiros-se-unem-para-reduzir-custo-de-material/

As táticas de estudo de 8 concurseiros aprovados em 1º lugar

  • 1. No topo da lista de aprovados

concurseiros unidos aprovados

São Paulo – Se conseguir a aprovação em um concurso público já uma grande alegria, imagine conquistar a vaga e ser classificado em primeiro lugar? Este foi o feito destes concurseiros. No topo da lista de aprovados de concursos como o da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, do Tribunal Regional do Trabalho, do Tribunal Regional Federal, da Receita Estadual do Rio de Janeiro, Petrobras e Ministério da Fazenda, estes concurseiros revelam como foi o tempo de preparação e quais foram as melhores táticas de estudo no caso deles. Clique nas fotos, confira o que eles disseram e que serve de inspiração para quem ainda está na trilha rumo aprovação:

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • João Renda Fernandes: 1º lugar no concurso de juiz do Trabalho no TRT 18ª região

concurseiros unidos joao renda

Assim que se formou em Direito, João Fernandes já começou a se dedicar aos estudos para concursos públicos. Foi advogado concursado do IRB-Brasil Resseguros e do SERPRO – Serviço Federal de Processamento de Dados. Foi aprovado em outros concursos, mas não assumiu, como o de advogado da Petrobras Distribuidora e da Dataprev, conta. Em 2009 assumiu como oficial de Justiça Avaliador, no TRT da 1ª Região, onde trabalhou 4 anos. Para concursos de juiz do trabalho, a preparação foi de dois anos, mas a bagagem dos concursos anteriores ajudou muito, diz. Mas, como também trabalhava, não ficava estudando por horas a fio. “Mas sempre procurei manter o estudo e a atualização jurídica como elementos constantes e regulares em minha vida”, diz.

Como ele estudava?

Estudava em bibliotecas e em ambientes tranquilos. “Procurava esquecer o mundo externo, em especial o celular, durante as horas de estudo para aproveitar ao máximo os momentos de concentração”, conta. Também frequentou o curso preparatório Toga, no Rio de Janeiro, durante um ano e meio. A tática de fazer resumos o ajudou bastante. “Sobretudo em momentos nos quais era necessário fazer uma breve revisão”, diz. Realizar provas de concurso trouxe lições essenciais, diz Fernandes. “Cada questão que erramos e cada etapa não superada representam um aprendizado. Tirei muitas lições também nas reprovações”, diz. Dificuldades no caminho? Muitas, diz ele. “Nas sábias palavras de Fernando Pessoa: pedras no caminho? Guardo todas. Um dia vou construir um castelo”, cita.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • 3. Ricardo Pereira: 1º lugar em concurso de agente da PRF

concurseiros unidos ricardo pereira

As carreiras policiais sempre foram a paixão profissional de Ricardo Pereira. Ele conta ter se preparado por três anos e meio até ser aprovado em 1º lugar no concurso de agente da Polícia Rodoviária Federal, em 2013. “O tempo que realmente tinha para estudar ao longo do dia girava em torno de 4 a 5 horas”, diz ele, que dividia o tempo entre trabalho e estudo. Com isso, Pereira procurava aproveitar ao máximo o tempo disponível: “ouvia a matéria em mp3 durante deslocamentos e lia os resumos que fazia no intervalo de almoço”.

Como ele estudava?

À noite, lia livros, apostilas e assistia a videoaulas. Aluno do curso online Agora Eu Passo, Pereira destaca o planejamento como um fator incontroverso para seu sucesso. “Devem ser estabelecidos objetivos de curto, médio e longo prazo, ou seja, as matérias, capítulos, exercícios que deverão ser estudados semanalmente, mensalmente e semestralmente”, explica. Para isso ele elaborou uma planilha de estudos. “Encaixava 2 a 3 matérias por dia, de acordo com a necessidade, e assistia a 2 ou 3 videoaulas de 30 minutos cada”, conta. Reservando uma hora a uma hora e meia para cada matéria, Pereira separava ainda 15 minutos iniciais para as revisões dos pontos estudados anteriormente e um tempo final para resolver questões.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • 4. Érico Teixeira: 1º lugar como juiz do TRF

concurseiros unidos erico teixeira

A preparação de Érico Teixeira, aprovado em primeiro lugar no concurso de juiz do TRF 2ª Região, em 2003, começou desde os tempos da faculdade. “Antes de ser aprovado na magistratura federal, fui aprovado em outros concursos, como técnico judiciário do TJRJ, advogado da FINEP e procurador federal da AGU”, diz. Além do tempo de faculdade, foram mais 4 anos de estudo. “Especificamente para a magistratura federal, estudei por um ano. Mas já havia toda uma base da preparação anterior para outros concursos da área jurídica”, conta.

Como ele estudava?

Ele estudava diariamente e acredita que o mais importante é que o candidato tenha  rotina de estudos. Durante a preparação,eram de duas a três horas por dia. Após ser aprovado para a segunda e terceira fases do concurso, estudava todo o tempo disponível. “Aí são 6, 7, 8 horas por dia”, diz. Fez cursos preparatórios, aos sábados, porque trabalhava durante a semana. “Sim, é possível trabalhar e estudar ao mesmo tempo. Dos cursos que fiz, para a magistratura federal, destaco o Ênfase, que me ajudou muito, principalmente na preparação para a prova de sentença”, diz. Segundo ele, que hoje é também professor do Ênfase, o concurseiro deve elaborar um plano de estudos, a partir do tempo que tem disponível para estudar. “É importante estudar todas as matérias. Outro ponto que me ajudou foi estudar através de resumos e anotações de aulas”, conta. Seu maior segredo para passar? “Estudar com frequência, sempre, e de forma contínua”, diz.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • 5. Marcelo Ferreira: 1º lugar no concurso de técnico de administração da Petrobras

concurseiros unidos marcelo

Por dois meses, Marcelo Ferreira estudou oito horas por dia para se preparar para o concurso de técnico de administração e controle pleno da Petrobras. Deu certo, e ele foi aprovado em 1º lugar em 2010. Sua tática de estudo era ancorada na elaboração de resumos de tópicos do conteúdo programático do concurso e na resolução de muitas questões de provas anteriores e simulados. Atentar ao edital  também é essencial. “No meu caso, pude focar mais nas matérias específicas e um pouco menos nas básicas, já que estas só seriam de caráter eliminatório e aquelas eram classificatórias”, diz. Estratégia para resolver a prova é outro conselho de Ferreira. “É decidir se é melhor pular as questões que gastariam mais tempo para resolver e voltar depois de verificar todo o caderno de provas, ou fazer em sequência”, diz. Para ele, a tática foi a de pular e retornar depois. Atualmente, Ferreira continua estudando para concurso público, com a ajuda do site Questões de Concurso.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • Rafael Gomes : 1º lugar no concurso de agente administrativo da PF

concurseiros unidos rafael

Foram três anos de preparação até a aprovação em 1º lugar no concurso de agente administrativo da Polícia Federal de 2014, conta Rafael Gomes. E não foi fácil, diz ele, já que teve que correr trás do tempo perdido. “Foi mais difícil no começo, pois havia abandonado os estudos no primeiro ano do ensino médio, depois, só concluí com exame supletivo”, conta.

Como ele estudava?

Estudava, em média, de três a quatro horas por dia, porque tinha tempo disponível apenas de noite, após o trabalho. “Só houve um período em que fiquei desempregado durante oito meses ,em 2012, nessa época, estudava de 10 a 12 horas por dia”, diz. Chegou a frequentar cursos preparatórios presenciais, por seis meses em 2011. E depois seguiu estudando com a ajuda de sites de videoaulas, como o Concurso Virtual e do site Questões de Concursos para resolver exercícios. “A tática que utilizei foi sempre estudar a teoria, fazia anotações e revisava sempre que podia; depois resolvia diversas questões de provas anteriores; e retornava à teoria sempre que errava ou tinha dúvida em alguma questão”, conta Gomes que diz ter feito um plano de estudos para saber quais matérias estudar por dia e por quanto tempo. Foco, disciplina, persistência, dedicação e fé completaram a sua receita de sucesso.

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

  • 7. José Ailton dos Santos: 1º lugar no concurso de assistente do Ministério da Fazenda

concurseiros unidos jose ailton

Em 2011, José Ailton dos Santos decidiu que não seguiria carreira como professor, estudaria para concursos públicos. Licenciado em matemática, ele fez sua primeira prova de concurso em 2012 e não passou. “Mas nem por isso parei de estudar. Eu tinha certeza de uma coisa: iria ser aprovado, mesmo que demorasse um pouco mais”, diz. No começo deste ano, se inscreveu para o concurso de assistente técnico administrativo do Ministério da Fazenda e foi aprovado em primeiro lugar.

Como ele estudava?

Trabalhando 44 horas semanais, Santos utilizava todo o tempo livre para estudar. “Montei um plano de estudo por disciplinas, segundo a quantidade de questões da prova, o peso de cada matéria e a dificuldade que tinha em cada disciplina”, conta. A teoria aprendia com videoaulas e resolvia questões com a ajuda do site Questões de Concursos. “No último mês da prova, respondia, ao menos, 100 questões diárias. Realizava simulados no site e tirava as dúvidas com os comentários dos colegas e professores”, diz. A felicidade de ver seu nome no topo da lista de aprovados no Diário Oficial da União trouxe a certeza de estar no caminho certo, a trilha não acaba aqui: “estou apenas começando, continuarei estudando, tenho novos concursos à vista.”

FONTE: https://exame.abril.com.br/carreira/8-aprovados-em-1o-lugar-revelam-suas-taticas-de-estudo/#

Você está sobre sobre os concurseiros unidos

Voltar para a página inicial

tags: Concurseiros unidos

Concurseiros unidos 2017 Concurseiros unidos

Concurseiros unidos vale a pena Concurseiros unidos

Concurseiros unidos é confiavel Concurseiros unidos

Concurseiros unidos é bom Concurseiros unidos

Concurseiros unidos funciona Concurseiros unidos

Concurseiros unidos reclame aqui Concurseiros unidos

Concurseiros unidos 2016 Concurseiros unidos

Concurseiros unidos vaquinha Concurseiros unidos

Concurseiros unidos fora do ar Concurseiros unidos

Concurseiros unidos é ilegal Concurseiros unidos

Concurseiros unidos chat Concurseiros unidos

Concurseiros unidos

Concurseiros unidos opnião de usuarios

Concurseiros unidos problemas

Concurseiros unidos vale o investimento

Concurseiros unidos passar em concurso

Concurseiros unidos reclame aqui 2017

Concurseiros unidos é seguro

Concurseiros unidos faz oque

Concurseiros unidos 2017

Concurseiros unidos origem

Concurseiros unidos historia

Concurseiros unidos o que é

4 thoughts to “Concurseiros Unidos – Você Precisa Ler Isto!!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *